Em juízo, as ciências médicas: a bioética como foro de discussão e como laboratório de legitimação das práticas médicas desafiadoras


Editora Juruá, ISBN 978-85-362-2916-4, p. 189-202, Curitiba, 2010, 626p.

Trata-se de um redimensionamento, agora numa obra coletiva, de um trabalho anteriormente publicado com o psiquiatra e pesquisador português José António Zagalo Cardoso, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Sugere que a vida ética é incompatível com o desejo de perfeição humana às vezes presente no avanço da medicina, mas ao contrário de recriminar tais experiências, destaca a sua imperiosa necessidade na implementação da felicidade. A responsabilidade dos pesquisadores é aqui protagonizada, além do reconhecimento da pluralidade de valores em face da noção de liberdade humana inalienável: é impossível consentir a existência de uma autoridade moral capaz ditar padrões imbatíveis de conduta ética, sendo necessário, portanto, respeitar as diferentes concepções da vida boa humana, especialmente quando as consequências de suas decisões digam respeito apenas a quem as toma.

Comentar


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *